Comentários do Leitor

O Slack Reúne Alguns Dos Grupos Mais Legais Da Web

Heitor Porto (2018-05-18)


net tv nethd.com.br

SÃO PAULO - O procedimento usado na organização Cellebrite pra acessar o iPhone de suspeito do atentado de San Bernardino vazou pela internet. No ano anterior, em posse do smartphone do atirador, o órgão de segurança norte-americano pediu que a Apple permitisse o acesso ao aparelho. Depois da negativa da companhia, que citou que a permissão abriria precedentes pra outros casos, o FBI usou os serviços da corporação israelense pra retirar dados do smartphone.


Em janeiro deste ano, a própria Cellebrite teve seus detalhes acessados ilegalmente, segundo o website Motherboard. Foram 900 GB em assunto de smartphones que davam a compreender que a companhia teria comercializado sua tecnologia pra regimes da Turquia, Rússia, Emirados Árabes Unidos, entre outros. Dentre os arquivos, o hacker falou ter descoberto - e anunciou - precisamente aqueles que permitiriam acesso a smartphones com iOS cujos bloqueios não sejam por leitura de digital. Pare e veja meu recém descoberto web page - Net combo


Especialistas em jailbreak confirmaram que os códigos são similares aos usados por este tipo de técnica. Impostante ressaltar, não obstante, que o aparelho em questão necessita estar em mãos para que o acesso seja executado através do mecanismo. Em nota, a Cellebrite declarou estar "conduzindo uma investigação para estabelecer a extensão da violação de fatos". De acordo com a companhia, o servidor afetado tem acesso ao banco de fatos de um sistema de gerenciamento de licenças de usuários, mas que não há entendimento "de qualquer risco específico pros compradores como efeito desse contratempo". Foi acessado o protocolo de acesso a iOS da companhia, mas infos sigilosas estão seguras, segundo a assessoria. Mesmo desse modo, recomendou-se que freguêses alterem tuas senhas preventivamente.


  • Sucessos e fracassos
  • Instale o Fing
  • 01/10/09 vinte:Dezesseis - claro
  • Assinar serviços de pagamento rua SMS sem deixar rastro
  • Atente-se ao prazo de entrega
  • 01/onze/2017 06h01 Atualizado 01/onze/2017 13h15
  • Postas finas: 24h de molho. Troque a água a cada cinco horas

Ou assim sendo contar: "Isto não faz mais significado, nós temos que ter serviços associados de web, a rede necessita servir para fazer banda larga, nós desejamos investimentos nas regiões que não têm web ainda de sensacional característica". É possível adicionar em 2015. Aliás, isso de imediato começou. O que diz o plano de governo da presidente Dilma Rousseff a respeito esse tópico, pro caso de ela ser vitoriosa e receber um segundo mandato?


Ela descobre que estes serviços vão ser convergentes. Não adianta fazer um plano para telefonia fixa. Isso é coisa que prontamente passou. Precisamos usufruir a infraestrutura que existe e expressar: "Nós desejamos o telefone afiliado com a web, com a Net tv por assinatura". Se alguém quiser fazer ligações com voz sobre o assunto IP, juntar isso com telefonia móvel. Essa é a modificação que necessita ser feita. Temos o Plano Nacional de Banda Larga. Nesta hora ela está fazendo o plano pra universalizar a banda larga para todos. Esse plano de universalização da banda larga vai detalhar, tendo como exemplo, se os orelhões serão usados?


Tem essas coisas todas. Entretanto evidente que não irei anunciar por aqui o plano de governo. Contudo leva em consideração isto: segurar a infraestrutura de imediato existente e transformar a regulação, a legislação, de maneira que essa infraestrutura sirva. Não vamos fazer duas redes paralelas, uma pra telefonia e outra para internet.


A rede de fios utilizada pra transportar o sinal pra este em torno de um milhão de orelhões tem qualidade pra prover o acesso wi-fi na localidade do objeto? Em várias regiões, sim -São Paulo, Brasília. Já temos infraestrutura que permite isto. Mesmo em um orelhão cuja conexão é com aquele fio de cobre velho, bem fino? É. Se o orelhão for fazer uma conexão wi-fi com mais prática, assim como terá que ter acesso a uma rede melhor.





A submissão de artigos está sendo feita no novo Portal da Revista de Alimentos e Nutrição
Será necessário se recadastrar para submeter novos artigos