Alimentos e Nutrição Araraquara, Vol. 17, No 2 (2006)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Caracterização físico-química da amêndoa, torta e composição dos ácidos graxos majoritários do óleo bruto da Castanha-do-Brasil (Bertholletia excelsa H.B.K)

E. S. FERREIRA, C. S. SILVEIRA, V. G. LUCIEN, A. S. AMARAL

Resumo



A região Amazônica possui inúmeras espécies vegetais oleaginosas que tem apresentado potencial promissor na área alimentícia. O presente trabalho teve como objetivo determinar as propriedades físico-químicas do fruto e do óleo extraído da amêndoa da espécie Castanha-do-Brasil (Bertholletia excelsa), espécime nativa da região Amazônica. A matéria-prima foi obtida no município de Laranjal do Jarí. Foram realizadas análises físicas e físico-químicas do fruto in natura e na torta desengordurada. No óleo obtido por prensagem a frio foram realizadas análises físico-químicas e de composição dos ácidos graxos majoritários. Os resultados da caracterização físico-química da Castanha-do- Brasil in natura evidenciaram a espécie como importante fonte protéica (15,6%) e lipídica (61,0%) e na torta desengordurada um apreciável teor protéico (28,3%) e satisfatório teor de fibras (18,3%). O óleo da Castanha-do- Brasil atendeu as especificações físico-químicas de índice de peróxido e acidez da RDC. nº 270 ANVISA/MS (2005), da Legislação Brasileira para óleos vegetais comestíveis. A composição de ácidos graxos majoritário no óleo da Castanha-do-Brasil foi representada pelos ácidos graxos insaturados (85%), apresentando um percentual elevado de ácido linoléico (34%).


Texto Completo: PDF

A submissão de artigos está sendo feita no novo Portal da Revista de Alimentos e Nutrição
Será necessário se recadastrar para submeter novos artigos