Alimentos e Nutrição Araraquara, Vol. 20, No 4 (2009)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Biodisponibilidade de zinco de ostras (Crassostrea gigas) cultivadas em fl orianópolis / SC
bioavailability of oysters (crassostrea gigas) cultivated in Florianopólis / SC

R. CAETANO, V. L. C. G. TRAMONTE, J. PARISENTI

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a biodisponibilidade do zinco presente nas ostras Crassostrea gigas cultivadas na região de Florianópolis, SC em ratas adultas (Rattus norvegicus), pois nessa região as ostras são fontes de zinco biodisponível. Foi realizado ensaio biológico durante 49 dias, sendo que os 24 animais foram distribuídos em três grupos: G1: dieta controle (AIN-93M), G2: dieta isenta de zinco (AIN-93M modifi cada); G3: dieta isenta de zinco e acrescida de ostras. Ao fi nal do experimento foram coletados os fêmures dos animais para análise do teor de zinco, por espectrofotometria de absorção atômica. As ostras in natura apresentaram 4,38mg% de zinco. Quanto ao teor de zinco no fêmur, os grupos G1 (246,62 ± 9,97μg Zn/g osso) e G3 (221,41 ± 15,80 μg) apresentaram elevadas concentrações (p < 0,05) quando comparados ao grupo G0 (155,0 ± 32,80 μg) e G2 (110,12 ± 32,88 μg).


Texto Completo: PDF

A submissão de artigos está sendo feita no novo Portal da Revista de Alimentos e Nutrição
Será necessário se recadastrar para submeter novos artigos