Alimentos e Nutrição Araraquara, Vol. 20, No 3 (2009)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Hidrofobicidade de ribotipos de Bacillus cereus isolados de indústria de laticínios

E. A. ARAÚJO, P. C. BERNARDES, N. J. ANDRADE, P. É. FERNANDES, J. P. N. SÁ

Resumo


A contaminação de superfícies por microrganismos deterioradores e patogênicos é causa de preocupação na indústria de alimentos. Desenvolvimento de biofilmes em ambientes de processamento de alimentos resulta na deterioração do produto e em possíveis riscos para a saúde pública, além de criar sérios problemas nas operações de processamento do fl uido. A adesão da bactéria à superfície é um dos primeiros passos para a formação do biofilme e propriedades físico-químicas da interface bacteriana infl uenciam o processo de adesão microbiana e, consequentemente, os procedimentos operacionais de higienização. A estrutura do biofilme e as características fisiológicas do microrganismo podem conferir resistência aos agentes antimicrobianos, como por exemplo, aos sanitizantes usados no procedimento de higienização. Dentre os fatores que infl uenciam o processo de adesão, as características de hidrofobicidade do microrganismo e da superfície apresentam grande importância nos mecanismos de adesão. As técnicas da medição do ângulo de contato e da coluna de interação hidrofóbica, para determinação da hidrofobicidade de superfícies de ribotipos de Bacillus cereus isolados de indústria de laticínios, foram avaliadas. Observou-se que as quatro superfícies dos ribotipos avaliados apresentaram a mesma classificação quanto à hidrofobicidade tanto pela medida do ângulo de contato com a água quanto pela determinação da energia livre de interação hidrofóbica (ΔGsas TOT). Três ribotipos foram considerados hidrofílicos e um hidrofóbico. Já a técnica da coluna de interação hidrofóbica não mostrou diferença (p>0,05) no percentual de células retidas na coluna, sugerindo que as superfícies dos ribotipos apresentam as mesmas características quanto à hidrofobicidade. Os resultados indicam que a técnica da medição do ângulo de contato é a mais indicada para avaliar a hidrofobicidade de superfícies celulares. A determinação da hidrofobicidade da superfície celular é relevante, uma vez que quando se conhece também a hidrofobicidade da superfície de processamento é possível predizer se a adesão bacteriana é termodinamicamente favorável, a fim de adotar métodos eficientes para reduzir a contaminação de B.cereus e conseqüente adesão e formação de biofilmes.


Texto Completo: PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários

A submissão de artigos está sendo feita no novo Portal da Revista de Alimentos e Nutrição
Será necessário se recadastrar para submeter novos artigos