Alimentos e Nutrição Araraquara, Vol. 20, No 2 (2009)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Caracterização do potencial antimicrobiano dos extratos de pólen apícola da Região Sul do Brasil

S. T. CARPES, I. S. R. CABRAL, P. L. ROSALEN, S. M. ALENCAR, M. L. MASSON

Resumo



A descoberta de que certos alimentos podem prevenir doenças iniciou uma revolução nas áreas de nutrição, farmácia, medicina e ciência de alimentos. Dentro deste contexto, o pólen apícola é considerado uma excelente fonte nutricional benéfi ca a saúde, principalmente pela presença de compostos fenólicos com atividade antioxidante. Poucos estudos têm sido feitos sobre o seu potencial antimicrobiano. Neste estudo, extratos de 36 amostras de pólen apícola desidratado de diferentes localidades da região Sul do Brasil foram submetidos à análise da atividade
antimicrobiana por difusão em ágar, concentração inibitória mínima (CIM) e concentração bactericida mínima (CBM). Nesses testes foram utilizados nove microorganismos (Bacillus subitilis ATCC 21.332, Pseudomonas aeruginosa ATCC 15.442, Streptococcus mutans Ingbritt 1600, Staphylococcus aureus ATCC 25.923, Klebsiella pneumoniae, Agrobacterium tumefaciens, Xanthomonas vesicatoria pv vesicatoria, Xanthomonas axonopodis pv. vesicatoria e Pseudomonas syringae pv. tomato). Nenhum dos extratos etanólicos de pólen apícola inibiu o crescimento dos micro-organismos no teste de difusão ágar. Os extratos também não apresentaram atividade inibitória nem bactericida pelos testes de CIM e CBM. Apesar dos extratos de pólen apícola da região Sul do Brasil apresentar alto teor de compostos fenólicos e fl avonóides, estes não foram
capazes de inibir o crescimento dos micro-organismos pelos métodos utilizados.


Texto Completo: PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários

A submissão de artigos está sendo feita no novo Portal da Revista de Alimentos e Nutrição
Será necessário se recadastrar para submeter novos artigos